#ProjetoEntrandoNoEixo – Arrasta Os Móveis

radio-1569611_960_720

Música – forma de arte. forma de expressão. forma de comunicação. forma de amor.
É também uma forma de terapia. Terapia essa que usa dos elementos musicais para tratar físico e psicologicamente um indivíduo, e pode ser uma forte aliada na luta contra a depressão, ou mesmo nosso mau humor e/ou stress diário.

Independente de ritmo, estilo, cor, classe social, música é linguagem universal. E pode ser tirada de um rádio, ou mesmo de efeitos sonoros da chuva tocando o chão, ou dos pássaros cantando. A música está em todo o lugar! E ela nos envolve, e nos leva à lugares, mexe com nossas sensações.

No vídeo de hoje do #ProjetoEntrandoNoEixo vamos falar de música, e de como ela pode nos ajudar a levantar nosso astral!

Se não consegue visualizar o vídeo, clique aqui.

Essa semana pedi sugestões de músicas, e venho aqui agradecer à quem colaborou! Aqui vai o playlist no Spotify – quem quiser ainda pode deixar sugestão lá no insta @bellenaamerica.

Deixo aqui também uma sugestão de filme: August Rush.

Música usada no vídeo: “Better When I’m Dancing” tema do filme Peanuts

Se você curtiu esse post, não esquece de compartilhar, e também de entrar no grupo do projeto: Grupo no Facebook.

Eu sou Izabelle Azevedo, autora do blog #BelleNaAmérica, e aqui eu divido a vida de uma brasileira morando na América de Cima, e também os textos do #ProjetoEntrandoNoEixo.
Você pode conferir mais sobre o projeto aqui. Siga o projeto no insta @projetoentrandonoeixo, entra no grupo do face, e vamos botar nossos projetos pra frente!

Para atualizações diárias, é só seguir o Instagram e o Twitter @bellenaamerica, e o snap iammissbelle. E também se inscrever aqui no blog e no canal do Youtube pra não perder nenhuma postagem!

Xo,
Belle Azevedo.

Anúncios

#ProjetoEntrandoNoEixo – Ache Sua Causa

IMG_7703Essa semana assisti um Tedx por acaso, que acabou virando inspiração pra o vídeo n° 11 {sim, já são 11 vídeos fora os posts aleatórios – você confere tudo aqui}.

Desde que “me entendo por gente” tive essa coisa de que se eu não to feliz em determinada situação, tenho ou que mudar, ou que aceitar e parar de reclamar. Ano passado me deparei mais uma vez numa situação em que eu me encontrava infeliz e sem esperanças. Foi aí que lembrei: minha felicidade depende de mim. Fui lá, e mudei o rumo. Não sabia se iria {ou se ainda irei} fracassar, mas hoje estou fazendo algo que me trás alegria, não apenas $ na conta bancária. Hoje minha mensagem é sobre isso.

Se não consegue visualizar o vídeo, clique aqui.

Vale muito a pena assistir o Tedx que comentei. Tem só 10 minutinhos! Clica aqui.

Espero que tenham gostado do post dessa semana!
Quer mais? Entra no Grupo do Facebook pra gente se ajudar e se motivar!

Eu sou Izabelle Azevedo, autora do blog #BelleNaAmérica, e aqui eu divido a vida de uma brasileira morando na América de Cima, e também os textos do #ProjetoEntrandoNoEixo.
Você pode conferir mais sobre o projeto aqui. Siga o projeto no insta @projetoentrandonoeixo, entra no grupo do face, e vamos botar nossos projetos pra frente!

Para atualizações diárias, é só seguir o Instagram e o Twitter @bellenaamerica, e o snap iammissbelle. E também se inscrever aqui no blog e no canal do Youtube pra não perder nenhuma postagem!

Xo,
Belle Azevedo.

#ProjetoEntrandoNoEixo – Rosas X Espinhos: A Maneira Como Vemos As Coisas

Eu cheguei a conclusão – antes tarde do que nunca – que a maneira como enxergamos as coisas podem fazer toda a diferença numa situação. E isso está diretamente proporcional ao fato de reclamarmos dessa determinada situação, ao invés de procurar uma solução para melhorar, ou mudar.
Dia desses saí de um grupo de facebook, o qual me era útil, mas também enchia minha timeline de reclamações. E aí vinham várias outras pessoas, se juntavam a quem fez a postagem, e quebravam o pau em algo ou alguém, fazendo com que a situação ficasse ainda pior. Aí eu me perguntava:
Será que isso é mesmo o caminho que devemos tomar? Melhor… Será que não estamos contribuindo, diretamente ou não, para a situação estar do jeito que está, ou piorando?
Trabalho desde que tinha 18 anos {hoje tenho 29}, e durante minha jornada, vi, ouvi, e vivi muita coisa. E se tem algo que aprendi durante tudo isso foi que, se a situação está ruim, devemos parar e refletir sobre o que está acontecendo, e tentar enxergar como estamos contribuindo com tudo aquilo.
Tendemos a reclamar, e achar que as coisas devem ser do jeito que queremos. As frustrações crescem, e nos cegam. Isso é no trabalho, na escola, em casa. Paramos de ver o lado bom das coisas, afundamos nossos pensamentos em amargura, intolerância.
Isso leva à que? Em certo ponto, ficamos doentes – literalmente. Nos fechamos. Dói lá dentro, o sorriso acaba.
Será que é assim que deveríamos levar nossa vida?
Eu sei que tem situações que realmente são insuportáveis – e aí cabe a gente correr atrás de mudar, mesmo que isso inclua mudar de emprego, tirar alguém da sua vida, ou magoar alguém que esperava algo de você que não é o que você quer.
Mas para o que não podemos mudar, acho que vale a pena tentar enxergar além dos espinhos, e ver a beleza das rosas.
O vídeo de hoje é sobre isso. Porque reclamar não vai te levar à lugar nenhum!

E aí? Será que vale a pena dar uma chance pra algo, alguém, ou até você mesmo(a)?

Esse vídeo faz parte da série do #ProjetoEntrandoNoEixo, onde divido dicas, para vocês e para mim, sobre produtividade, organização, e tudo que esteja relacionado à vencer na vida.
Se o projeto te interessa, clica aqui pra ver os posts anteriores, e não esquece de compartilhar – a gente nunca sabe quem está precisando de uma palavra amiga e incentivo, né verdade? 🙂

Eu sou Izabelle Azevedo, autora do #BelleNaAmérica, e para atualizações diárias, é só seguir o Instagram e o Twitter @bellenaamerica, e o snap iammissbelle. E também se inscrever aqui no blog e no canal do Youtube pra não perder nenhuma postagem!

NO-VI-DA-DE: tô no Periscope também, e tô doida pra fazer um live!
Add lá @bellenaamerica 

Xo,
Belle Azevedo.