Brasileira Visita os 50 Estados Americanos e Compartilha Tudo no Instagram

Viajando nos Estados Unidos com Martha Sachser

Em 2007 a mineira Martha Sachser deixou sua vida tranquila em Belo Horizonte e se mudou para os EUA, em um intercâmbio que mudou a sua vida. Depois de muitos desafios e perrengues, coisas comuns na vida de um imigrante, ela hoje trabalha como fotógrafa em NY {veja mais do trabalho dela AQUI}, é autora de um dos blogs de viagens e Nova York mais respeitados, e compartilha sua vida em tempo real em seu canal no YouTube e nas redes sociais! Ela recentemente concluiu a meta de visitar os 50 estados americanos {50 before 30}, e aproveitei para bater um papo com ela para saber mais sobre suas aventuras, e pegar dicas!

Você sempre gostou de viajar?

Aaah, quem não gosta, né? Eu sempre fui apaixonada por geografia, viagens, mapas. Desde pequena brincava de adivinhar os nomes das capitais, siglas dos estados, encontrar países no mapa mundi. Faço isso até hoje! haha. Meu pai era um apaixonado pelo mundo e pelos Estados Unidos, me contava histórias daqui e mencionava sempre nomes de estados que ele gostaria de conhecer, ou que eu conheceria um dia. Como infelizmente ele não pôde viver o suficiente para realizar o sonho de conhecer, tentei e tento realizar por ele também. Então acho que essa paixão por viagem está no sangue.

F64A7634
São Francisco, Califórnia
Como surgiu a ideia de visitar os 50 estados?
Quando eu me mudei pra cá em 2007, eu sonhava fazer uma roadtrip daquelas de um mês, passando por estados bem diferentões, fora do tradicional! Como um mês era meio impossível pra quem tinha uma rotina de faculdade e trabalho, ambos em período integral, comecei a viajar, mesmo que por dois dias que fosse, sempre que tinha uma brecha. E quanto mais eu viajava, mais eu queria viajar, era quase uma necessidade haha. Quando eu vi, já tinha visitado uns 30 estados ao longo dos anos e vi que se eu continuasse poderia quem sabe conhecer todos um dia.  Só que “um dia” era algo muito vago, eu sou movida a metas haha. Coloquei um prazo pra isso acontecer, antes dos meus 30 anos.
“Só que “um dia” era algo muito vago, eu sou movida a metas haha. Coloquei um prazo pra isso acontecer, antes dos meus 30 anos. “
Como você conseguiu viajar tanto, como se organizou financeiramente? Alguma dica?
Eu confesso que não sou muuito organizada… até porque, as viagens as vezes aconteciam do nada! Achava passagem barata e pirava! Então economizei muito, e tudo que ganhei como fotógrafa aqui em Nova York foi para viajar e pagar minhas despesas básicas, claro! Também fiz vários cartões de crédito em que você acumula milhas e isso ajudou pra caramba na hora de comprar passagens. Aliás, cartão de crédito foi essencial! Viajava e me matava de trabalhar pra pagar depois haha! Também abri mão de muita coisa e me dediquei muito, mas muito mesmo ao trabalho. E no final deu tudo certo!
19113522_551098928613279_4114385364285861365_n
Hamilton Pool Preserve – Austin, Texas
E o seu perfil no instagram, por que decidiu criar outro? 
Eu AMO compartilhar minhas aventuras e dicas pelos EUA, e no meu instagram pessoal {@marthasachser} tem um pouco de tudo: os meus trabalhos de fotografia, dicas de Nova York, coisa da minha vida… então as viagens pelos 50 estados que era um projeto tão especial pra mim ficavam meio perdidas no meio. Por isso decidi criar um perfil só pra isso, o @the50statesgirl, mas continuo compartilhando sempre meu dia-a-dia e viagens no meu pessoal também, claro!
Midias sociais martha sachser
Siga a Martha no Insta @marthasachser & @the50statesgirl
E o YouTube? É difícil viajar e vlogar ao mesmo tempo?
Nossa, eu amo YouTube! Amo compartilhar minhas viagens e minha vida por lá! Gravo tudo que posso para fazer o vídeo o mais real possível pra quem estiver assistindo se sentir no lugar comigo. Mas sim, é sempre um desafio editar enquanto estou viajando, e nem sempre o hotel tem internet boa. Já saí pela rua com o computador na mão pra procurar wi-fi pra subir vídeo pro canal!
F64A1340
Na estrada pro Grand Canyon
Qual foi o primeiro estado que você conheceu e qual foi o último?
Quando eu me mudei para os Estados Unidos em 2007, como Au Pair, eu morei no estado de Maryland, pertinho de Washington DC e grudado na Virgínia. Tecnicamente falando, a Virginia foi o primeiro. Mas viagem meeesmo, de pegar estrada, foi quando vim para Nova York! E foi paixão a primeira vista!
O último estado foi Vermont! Muita gente achou que seria algo épico, como o Alaska, por exemplo. Mas pelo tempo que eu tinha não daria certo. E também queria algo que fosse perto de NY, que eu pudesse cruzar a fronteira de carro, parar na estrada na divisa e tirar uma foto com as famosas placas de boas vindas. haha E foi assim, fiz até uma dancinha quando vi o sinal de Welcome to Vermont! Foi muuuito legal, uma das sensações mais incríveis que já vivi!
Qual foi o seu estado favorito? Se é que tem como escolher…
Meu estado favorito da vida é a Califórnia! Moraria lá facilmente. Mas estados que me encantaram muito em termos de beleza natural foram o Havaí, Utah, o Colorado, o Alaska e Washington. Ah, e partes de Montana e Wyoming! Nossa, é muito difícil escolher! Mas o Alaska e o Havaí foram os que mais me tiraram o fôlego de tão lindos, com certeza!
17424712_495296720860167_6976288144222546180_n
Waikiki, Havaí
O que você aprendeu com todas essas viagens?
Acho que acreditar mais em mim! Ah! E a não fazer reserva em hotéis com muita antecedência! Sério, eu ficava muito engessada, preocupada com reservas e chegar no destino tal dia e tal hora. Por volta das últimas viagens eu só fazia reserva para o primeiro dia, depois deixava a vida me guiar. Seguia o roteiro, mas onde meu corpo quisesse parar, eu parava! É incrível como não falta hotel neste país, e de última hora sempre apareciam uns preços tão bons quanto comprando com antecedência. Quase sempre tive sorte com isso.
Ah é, antes de mudar pra cá eu era do tipo que só andava de carro no banco de carona, só viajava quando alguém dirigisse. E em questão de 5 minutos já estava dormindo, maior folgada haha. Então essas viagens mudaram muito esse comportamento porque eu era praticamente a única dirigindo todo o tempo. Às vezes 10, 14 horas por dia direto. Também aprendi que cada lugar tem sua beleza única. Antes eu era muito de cidade grande, queria lugares com movimento, modernidade, prédios bonitos ou no mínimo muita história. Hoje confesso que já fico até menos empolgada se o destino não tem um canyon de tirar o fôlego, uma montanha pra fazer trilha haha. Mas toda viagem, independente do destino, é incrível pra mim!
17434802_494526744270498_2422659430581328174_o
Arches National Park – Utah
Quais os lugares mais incríveis que conheceu em alguns estados?
Acho que os parque nacionais de um modo geral são um must see em todos! Os meus favoritos até hoje são o Kenai Fjords (Alaska) com a trilha pelo harding icefields;  o Yellowstone (Montana/Wyoming), o Yosemite (California), Arches (Utah), o Volcanoes (Havaí) e Badlands (Dakota do Sul).
F64A4075
Kenai Fjords National Park, Alaska
Quais os próximos lugares na sua lista?
Vários parques nacionais como o Grand Teton, Glacier, Olympic, Death Valley, Zyon, Joshua Tree, Bryce Canyon..Também quero muito conhecer o Horseshoe bend, o Antelope Canyon e Monument Valley… Só falta grana e tempo, porque vontade eu tenho de sobra haha.
F64A0279
Chicago, Illinois
Quem te fez cia nessas viagens?
Eu tive a sorte de fazer algumas viagens com um grupo pequeno de amigas, mas a maioria foram apenas com a minha mãe. Nós desbravamos juntas essas estradas dos Estados Unidos e passamos cada situação! Era cada cantão que íamos parar, cidades que pareciam abandonadas, lugares sem muito sinal de celular, tempestades, neblina, estrada com perigo de tornado, hotéis bizarros… Enfim! Acho que saímos ambas muito realizadas e cheias de história pra contar!
IMG_3539
Martha com sua mãe em Honolulu, Havaí.
Fora os EUA, pra onde mais viajou? Alguma viagem especial?
Acho que todas as viagens são sempre especiais. Mas eu tinha desde pequena o sonho de fazer mochilão pela Europa! Daquelas que você vai dormir em um país, e amanhece no outro, sabe? Eu fiz isso duas vezes na época que trabalhava de babá aqui nos EUA, e foram viagens incríveis! Bem apertadas de dinheiro e com poucos dias, mas sou dessas que prefere ir com perrengue do que não ir! E faria tudo de novo! Foi muito especial!
F64A9879
Martha parava sempre que podia para tirar a foto com a placa de cada estado.
Gostaria de passar alguma mensagem pra quem também ama viajar, mas não sabe por onde começar?
Bom, como tudo na vida, isso foi um processo. Não foi da noite pro dia, e eu trabalhei muuuito pra conseguir juntar grana e continuar conseguindo ver um pouquinho mais do mundo. Eu aprendi que com planejamento e paciência para pesquisar, aquela viagem que parece tão distante, pode estar mais perto do que você imagina! E acreditar, sempre! Tiveram dias em que eu me questionei se conseguiria mesmo, mas nunca desisti! E isso vale pra tudo na vida, não só pra viagens.
F64A4340
Seward, Alaska
 
Quais os próximos destinos agora?
O mundo todo, sempre! Tem tantos lugares incríveis neste planeta! Quero muito poder conhecer o máximo dele!
 
Como as pessoas podem te encontrar?
Anúncios

Road Trip Day 7 – Memphis

Episode 01

Depois de mais de três meses, eis que o episódio 05, onde mostro um pouco de Memphis, está finalmente no ar!
Eu confesso que fiquei um pouco frustrada comigo mesma ao editar o vídeo, pois eu esqueci não apenas de fechar o vlog, mas também de iniciar. Ou seja, se ver minha cara e ouvir minha voz era exatamente o que você não queria, pode assistir ao vídeo sem medo! kkkkkkkk – já pra galera que curte me ver por aqui, estou melhorando! {e os vídeos da Califórnia provam isso!}

Mas vamos ao que interessa… Demos uma passada em Jackson, Mississippi no caminho para Memphis. Demos uma paradinha de leve no Capitol da cidade, e também num restaurante super agradável chamado The Manship Wood Fired pra matar a fome {visitamos só restaurantes locais nessa viagem, pra apreciar o business e cozinha tb!}.

O hotel que ficamos, na verdade, ainda era em Mississippi, só que bem perto de Tennessee, há uns 15 minutos de Downtown Memphis. O hotel foi o Magnolia Inn And Suites – não curti muito não… Achei meio “motel vibes“, meio estranho… Mas foi barato, era perto, e a gente sobreviveu! lol

Pra quem não sabe, o Rock N Roll nasceu em Memphis, no Tennessee, lá no famoso Sun Studio que eu fui visitar também, mas a primeira parada foi na 3734 Elvis Presley Blvd – onde fica a Graceland! Claro que esse local não ficaria de fora da visita, mas só passamos na frente, tá? A entrada no museu do Elvis, e na mansão eram meio carinhas… Mas posso dizer #eufui #eutava no portão dele, ok?!

@bellenaamerica (6)

De lá #partiu Sun Studio – onde foi tirada a famosa foto do “quarteto de um milhão de dólares” {million dollar quartet}, numa sessão de ensaio com as 4 maiores estrelas da música naquela época {1956}. Lá foi gravado o primeiro Rock N Roll, e também o primeiro disco do Elvis Presley.

IMG_7423
O famoso quarteto: Jerry Lee Lewis, Carl Perkins, Elvis Presley e Johnny Cash – foto tirada em 4 de Dezembro de 1956

O passeio começa no primeiro piso do Studio/Museu, já na cafeteria/shop. Muita coisa original da década de 50 {o Studio foi inaugurado em 1950}, incluindo LPs de artistas da época. Dá pra apreciar o salão enquanto não chega a hora de entrar para o tour.

@bellenaamerica (7)

Durante o tour, o guia te leva primeiro no piso de cima pra mostrar a parte de exibição do maquinário do estúdio de gravação, instrumentos, roupas, e acessórios – tudo hoje faz parte do museu. Ela contou a história de uma maneira muito divertida, e com trilha musical.

@bellenaamerica (8)

De lá a gente desce pro estúdio em si, que também manteve piso, paredes e teto originais da época. Lá tem mais instrumentos, fotos originais dos grandes reis da música na época, assim como o primeiro microfone do grande rei do Rock: Elvis Presley!

@bellenaamerica (9)

Esse museu foi um dos melhores da viagem inteira! Vale muito a pena, especialmente porque custou só $12! É um passeio pra quem curte música e história!
O Sun Studio fica na 706 Union Ave, Memphis, TN – mais info aqui.

De lá partimos para o Rock N Soul Museum. Muita coisa pra ser ver, infelizmente não era permitido filmar {apesar de que ainda dei umas filmadas clandestinas}, mas foi possível tirar fotos! Muitas fotos porque, como falei aí acima, muita coisa pra ser ver!

@bellenaamerica (10)

O museu retrata a história do Rock e Soul Music, mas também relata um pouco da história dos Estados Unidos. Uma das primeiras exibições que vi assim que entrei foi referente aos escravos nas plantações. Quando se trata de história e história da música, especificamente no Sul do país, onde o preconceito era mais pertinente, não tem como deixar de falar de todo o processo da abolição até a guerra civil, que não necessariamente terminou em 1860s, os problemas perduraram até 1960s {ou até o presente}. É uma coisa muito complexa… Mas a música teve um papel muito importante naquilo tudo, naquela época, digamos assim.

@bellenaamerica (11)

@bellenaamerica (12)

O Rock N Soul Museum fica na 191 Beale St, Memphis, TN. Mais info aqui.

Antes de visitar o último museu do nosso roteiro, paramos pra comer no Blue City Café, lá na principal de Memphis – que tem um Hard Rock Cafe Memphis bem do outro lado da rua.

A última parada então foi no Stax Museum Of American Soul – onde ficava a gravadora Stax na década de 60. Era conhecido como uma das maiores gravadoras de Soul do Sul dos Estados Unidos. Alguns dos grandes artistas que gravaram pela Stax foram Otis Redding, Booker T. e os MG’s, e Isaac Hayes.

@bellenaamerica (13)

O museu ficou conhecido também por não fazer distinção de cor, brancos e negros tinham o mesmo valor e tocavam juntos. É difícil não tocar nesse assunto, ainda mais se tratando do Sul, e naquela época. Mas mais uma vez, o assunto é complexo e extenso.

@bellenaamerica (14)

No final dos anos 70 o Stax parou de operar como gravadora, e só em 2003 eles reabriram as suas portas como museu, que fica na 910 E McLemore Ave, Memphis, TN. Mais info aqui.

Se não consegue visualizar o vídeo, clique aqui.

Como dá pra ver, muita história e música em Memphis. Com certeza uma cidade que vale a pena visitar se você não está procurando apenas mais um destino turistíco. Nashville, outra cidade que faz parte da história da música, e fica no Tennessee, fica há 4 horas de Memphis, e é o próximo episódio e último dessa #RoadTrip.

Obrigada ao Ben {marido} por me ajudar com o post de hoje! Thanks, babe! ❤

Eu sou Izabelle Azevedo, autora do blog #BelleNaAmérica.
Para atualizações diárias, é só seguir o Instagram e o Twitter @bellenaamerica, e o snap iammissbelle. E também se inscrever aqui no blog e no canal do Youtube pra não perder nenhuma postagem!

———> Já conhece o #ProjetoEntrandoNoEixo? Clica aqui! 

Xo,
Belle Azevedo.