Brasileira Visita os 50 Estados Americanos e Compartilha Tudo no Instagram

Viajando nos Estados Unidos com Martha Sachser

Em 2007 a mineira Martha Sachser deixou sua vida tranquila em Belo Horizonte e se mudou para os EUA, em um intercâmbio que mudou a sua vida. Depois de muitos desafios e perrengues, coisas comuns na vida de um imigrante, ela hoje trabalha como fotógrafa em NY {veja mais do trabalho dela AQUI}, é autora de um dos blogs de viagens e Nova York mais respeitados, e compartilha sua vida em tempo real em seu canal no YouTube e nas redes sociais! Ela recentemente concluiu a meta de visitar os 50 estados americanos {50 before 30}, e aproveitei para bater um papo com ela para saber mais sobre suas aventuras, e pegar dicas!

Você sempre gostou de viajar?

Aaah, quem não gosta, né? Eu sempre fui apaixonada por geografia, viagens, mapas. Desde pequena brincava de adivinhar os nomes das capitais, siglas dos estados, encontrar países no mapa mundi. Faço isso até hoje! haha. Meu pai era um apaixonado pelo mundo e pelos Estados Unidos, me contava histórias daqui e mencionava sempre nomes de estados que ele gostaria de conhecer, ou que eu conheceria um dia. Como infelizmente ele não pôde viver o suficiente para realizar o sonho de conhecer, tentei e tento realizar por ele também. Então acho que essa paixão por viagem está no sangue.

F64A7634
São Francisco, Califórnia
Como surgiu a ideia de visitar os 50 estados?
Quando eu me mudei pra cá em 2007, eu sonhava fazer uma roadtrip daquelas de um mês, passando por estados bem diferentões, fora do tradicional! Como um mês era meio impossível pra quem tinha uma rotina de faculdade e trabalho, ambos em período integral, comecei a viajar, mesmo que por dois dias que fosse, sempre que tinha uma brecha. E quanto mais eu viajava, mais eu queria viajar, era quase uma necessidade haha. Quando eu vi, já tinha visitado uns 30 estados ao longo dos anos e vi que se eu continuasse poderia quem sabe conhecer todos um dia.  Só que “um dia” era algo muito vago, eu sou movida a metas haha. Coloquei um prazo pra isso acontecer, antes dos meus 30 anos.
“Só que “um dia” era algo muito vago, eu sou movida a metas haha. Coloquei um prazo pra isso acontecer, antes dos meus 30 anos. “
Como você conseguiu viajar tanto, como se organizou financeiramente? Alguma dica?
Eu confesso que não sou muuito organizada… até porque, as viagens as vezes aconteciam do nada! Achava passagem barata e pirava! Então economizei muito, e tudo que ganhei como fotógrafa aqui em Nova York foi para viajar e pagar minhas despesas básicas, claro! Também fiz vários cartões de crédito em que você acumula milhas e isso ajudou pra caramba na hora de comprar passagens. Aliás, cartão de crédito foi essencial! Viajava e me matava de trabalhar pra pagar depois haha! Também abri mão de muita coisa e me dediquei muito, mas muito mesmo ao trabalho. E no final deu tudo certo!
19113522_551098928613279_4114385364285861365_n
Hamilton Pool Preserve – Austin, Texas
E o seu perfil no instagram, por que decidiu criar outro? 
Eu AMO compartilhar minhas aventuras e dicas pelos EUA, e no meu instagram pessoal {@marthasachser} tem um pouco de tudo: os meus trabalhos de fotografia, dicas de Nova York, coisa da minha vida… então as viagens pelos 50 estados que era um projeto tão especial pra mim ficavam meio perdidas no meio. Por isso decidi criar um perfil só pra isso, o @the50statesgirl, mas continuo compartilhando sempre meu dia-a-dia e viagens no meu pessoal também, claro!
Midias sociais martha sachser
Siga a Martha no Insta @marthasachser & @the50statesgirl
E o YouTube? É difícil viajar e vlogar ao mesmo tempo?
Nossa, eu amo YouTube! Amo compartilhar minhas viagens e minha vida por lá! Gravo tudo que posso para fazer o vídeo o mais real possível pra quem estiver assistindo se sentir no lugar comigo. Mas sim, é sempre um desafio editar enquanto estou viajando, e nem sempre o hotel tem internet boa. Já saí pela rua com o computador na mão pra procurar wi-fi pra subir vídeo pro canal!
F64A1340
Na estrada pro Grand Canyon
Qual foi o primeiro estado que você conheceu e qual foi o último?
Quando eu me mudei para os Estados Unidos em 2007, como Au Pair, eu morei no estado de Maryland, pertinho de Washington DC e grudado na Virgínia. Tecnicamente falando, a Virginia foi o primeiro. Mas viagem meeesmo, de pegar estrada, foi quando vim para Nova York! E foi paixão a primeira vista!
O último estado foi Vermont! Muita gente achou que seria algo épico, como o Alaska, por exemplo. Mas pelo tempo que eu tinha não daria certo. E também queria algo que fosse perto de NY, que eu pudesse cruzar a fronteira de carro, parar na estrada na divisa e tirar uma foto com as famosas placas de boas vindas. haha E foi assim, fiz até uma dancinha quando vi o sinal de Welcome to Vermont! Foi muuuito legal, uma das sensações mais incríveis que já vivi!
Qual foi o seu estado favorito? Se é que tem como escolher…
Meu estado favorito da vida é a Califórnia! Moraria lá facilmente. Mas estados que me encantaram muito em termos de beleza natural foram o Havaí, Utah, o Colorado, o Alaska e Washington. Ah, e partes de Montana e Wyoming! Nossa, é muito difícil escolher! Mas o Alaska e o Havaí foram os que mais me tiraram o fôlego de tão lindos, com certeza!
17424712_495296720860167_6976288144222546180_n
Waikiki, Havaí
O que você aprendeu com todas essas viagens?
Acho que acreditar mais em mim! Ah! E a não fazer reserva em hotéis com muita antecedência! Sério, eu ficava muito engessada, preocupada com reservas e chegar no destino tal dia e tal hora. Por volta das últimas viagens eu só fazia reserva para o primeiro dia, depois deixava a vida me guiar. Seguia o roteiro, mas onde meu corpo quisesse parar, eu parava! É incrível como não falta hotel neste país, e de última hora sempre apareciam uns preços tão bons quanto comprando com antecedência. Quase sempre tive sorte com isso.
Ah é, antes de mudar pra cá eu era do tipo que só andava de carro no banco de carona, só viajava quando alguém dirigisse. E em questão de 5 minutos já estava dormindo, maior folgada haha. Então essas viagens mudaram muito esse comportamento porque eu era praticamente a única dirigindo todo o tempo. Às vezes 10, 14 horas por dia direto. Também aprendi que cada lugar tem sua beleza única. Antes eu era muito de cidade grande, queria lugares com movimento, modernidade, prédios bonitos ou no mínimo muita história. Hoje confesso que já fico até menos empolgada se o destino não tem um canyon de tirar o fôlego, uma montanha pra fazer trilha haha. Mas toda viagem, independente do destino, é incrível pra mim!
17434802_494526744270498_2422659430581328174_o
Arches National Park – Utah
Quais os lugares mais incríveis que conheceu em alguns estados?
Acho que os parque nacionais de um modo geral são um must see em todos! Os meus favoritos até hoje são o Kenai Fjords (Alaska) com a trilha pelo harding icefields;  o Yellowstone (Montana/Wyoming), o Yosemite (California), Arches (Utah), o Volcanoes (Havaí) e Badlands (Dakota do Sul).
F64A4075
Kenai Fjords National Park, Alaska
Quais os próximos lugares na sua lista?
Vários parques nacionais como o Grand Teton, Glacier, Olympic, Death Valley, Zyon, Joshua Tree, Bryce Canyon..Também quero muito conhecer o Horseshoe bend, o Antelope Canyon e Monument Valley… Só falta grana e tempo, porque vontade eu tenho de sobra haha.
F64A0279
Chicago, Illinois
Quem te fez cia nessas viagens?
Eu tive a sorte de fazer algumas viagens com um grupo pequeno de amigas, mas a maioria foram apenas com a minha mãe. Nós desbravamos juntas essas estradas dos Estados Unidos e passamos cada situação! Era cada cantão que íamos parar, cidades que pareciam abandonadas, lugares sem muito sinal de celular, tempestades, neblina, estrada com perigo de tornado, hotéis bizarros… Enfim! Acho que saímos ambas muito realizadas e cheias de história pra contar!
IMG_3539
Martha com sua mãe em Honolulu, Havaí.
Fora os EUA, pra onde mais viajou? Alguma viagem especial?
Acho que todas as viagens são sempre especiais. Mas eu tinha desde pequena o sonho de fazer mochilão pela Europa! Daquelas que você vai dormir em um país, e amanhece no outro, sabe? Eu fiz isso duas vezes na época que trabalhava de babá aqui nos EUA, e foram viagens incríveis! Bem apertadas de dinheiro e com poucos dias, mas sou dessas que prefere ir com perrengue do que não ir! E faria tudo de novo! Foi muito especial!
F64A9879
Martha parava sempre que podia para tirar a foto com a placa de cada estado.
Gostaria de passar alguma mensagem pra quem também ama viajar, mas não sabe por onde começar?
Bom, como tudo na vida, isso foi um processo. Não foi da noite pro dia, e eu trabalhei muuuito pra conseguir juntar grana e continuar conseguindo ver um pouquinho mais do mundo. Eu aprendi que com planejamento e paciência para pesquisar, aquela viagem que parece tão distante, pode estar mais perto do que você imagina! E acreditar, sempre! Tiveram dias em que eu me questionei se conseguiria mesmo, mas nunca desisti! E isso vale pra tudo na vida, não só pra viagens.
F64A4340
Seward, Alaska
 
Quais os próximos destinos agora?
O mundo todo, sempre! Tem tantos lugares incríveis neste planeta! Quero muito poder conhecer o máximo dele!
 
Como as pessoas podem te encontrar?

Road Trip – Maine Part III: Old Port, Portland | Apanhando da Lagosta

bellenaamerica-7

Voltando pra mostrar o último pedacinho da nossa passagem por Portland, Maine. Hoje trago um pouquinho de Old Port, foi de lá que pegamos a balsa para Peaks Island.

bellenaamerica-8

Já falei que senti umas vibes anos 70 lá em Portland, né?! Olhem a caminhonete no topo direito da foto acima! Ao mesmo tempo, a arquitetura mostra que a cidade é antiga – não é atoa que faz parte de New England. Muito fofo, tem lojinhas, restaurantes, bares, pubs. E uma coisa que me chamou a atenção no norte do país foi a quantidade de sorveterias. Gente, esse povo toma sorvete no inverno também? I mean… no inverno do norte desse país? Kkkkkkkkkkk #oremos

bellenaamerica-10

O céu tava tão lindo nesse dia, tivemos sorte! Essa área com água é super charmosa, e tem restaurantes pra vc apreciar a vista enquanto degusta a famosa lagosta de Maine – tem que comer! Hahahahaha

bellenaamerica-9

Por isso, comemos mesmo! Esse é o restaurante Portland Lobster Co., recomendo. Música ao vivo, vista mara, e lagosta num preço acessível! Mais no vídeo:

Se tiver problemas para visualizar o vídeo, clique aqui.

Com certeza eu recomendo passar por Maine, especialmente por Portland. No verão é mais gostoso, eu acho, mas imagino como é o inverno por lá… Não sei se toparia! hahahaha

Espero que tenham gostado de conhecer um pouco de Maine comigo. Segura aí que ainda tem mais da última road trip!

Eu sou Izabelle Azevedo, autora do blog #BelleNaAmérica.
Para atualizações diárias, é só seguir o Instagram e o Twitter @bellenaamerica, e o snap iammissbelle. E também se inscrever aqui no blog, no canal do Youtube, e curtir a página do face pra não perder nenhuma postagem!

———> Já conhece o #ProjetoEntrandoNoEixo? Clica aqui! 

Xo,
Belle Azevedo.

Road Trip – Maine Part II: Peaks Island

bellenaamerica-3

Vamos para mais um local visitado em Maine? Hoje trago para vocês a Peaks Island.

bellenaamerica-5

Nós deixamos o carro lá em Portland mesmo, num estacionamento privado próximo ao porto onde pegamos o barco – o estacionamento custou $10 para o dia todo.
O trecho até a ilha é rápido, e bem agradável. Como fomos no mês de agosto, a cidade estava bombando por ser destino de muitos turistas no verão – gente daqui dos EUA mesmo, Canadá, e vi bastante Europeu também!

bellenaamerica-4

Paramos para almoçar num restaurante bem aconchegante, com vista para o mar, e comida boa! Não é baratinho, mas também não é caro… Tá na média. $$
O restaurante chama Cockeyed Gull, e aqui você encontra ele e também mais opções para comer na Peaks Island.

bellenaamerica-6

Depois de comer, demos uma volta rápida na ilha. Achei bem anos 70! hahahahha
Tem muito hippie, e o pessoal que estava visitando tinha um visual mais despojado também… Na verdade, achei Portland uma mistura louca de anos 60 e 70 também.
Vem ver mais no vídeo:

Se tiver problemas para visualizar, clique aqui.

Depois fomos esperar o barco pra voltar pra casa. É necessário ficar atento aos horários! Se não me engano, os barcos saem a cada 1 hora… Nós ainda íamos passear e jantar em Portland, então não ficamos muito tempo na ilha. Mas vale a pena ir passar o dia, relaxar na praia, comer, tomar sorvete, ou ler um livro sentado na grama. 🙂

Espero que tenham gostado! Segunda tem a última parte de Maine! ❤

Eu sou Izabelle Azevedo, autora do blog #BelleNaAmérica.
Para atualizações diárias, é só seguir o Instagram e o Twitter @bellenaamerica, e o snap iammissbelle. E também se inscrever aqui no blog, no canal do Youtube, e curtir a página do face pra não perder nenhuma postagem!

———> Já conhece o #ProjetoEntrandoNoEixo? Clica aqui! 

Xo,
Belle Azevedo.

Road Trip – Maine Part I: Portland Observatory

bellenaamerica

Durante nossa road trip, um dos estados que visitamos foi Maine, e também foi o que passamos mais tempo. Consequentemente, visitamos mais lugares! Eis que só esse estado vai nos render 3 posts, e 3 vídeos. Já adianto que o estado é uma graça, mas vamos falar do Observatório de Portland…

bellenaamerica-1
Maquetes e planta da torre.

Em 1807 o capitão Lemuel Moody teve uma sacada genial: mandou construir a torre que seria o observatório, para ter visão das embarcações que estavam se aproximando do porto de Portland, e poder identificá-las em tempo suficiente para avisar aos que tinha interesse da informação. Até então, os navios eram vistos e identificados já muito próximos de atracar.

Moody criou um sistema de assinatura {subscription}, onde as pessoas pagavam $5 por mês para saberem com antecedência quando seus familiares ou mercadorias estavam chegando.

Ele identificava a embarcação de acordo com a bandeira, que era customizada e escolhida pelo próprio dono do navio! Ele erguia as bandeiras no mastro da torre como forma de repassar a informação {dos que eram assinantes, claro}.

O modo como a torre foi erguida é bem interessante. Moody não era engenheiro, mas era capitão e entendia de embarcações. Ele resolveu usar a lógica da construção de um navio, para construir sua torre. Pior que deu certo!

bellenaamerica-2

A vista lá de cima é bastante interessante: um 360 da cidade de Portland à quase 27 metros de altura!

photo-aug-14-11-31-29-am

O observatório só deixou de funcionar em 1923, quando o rádio chegou e tornou desnecessário o trabalho da torre. Quer ver mais? Dá play.

Se tiver problemas para visualizar o vídeo, clique aqui.

O observatório é patrimônio histórico nacional, e o único ponto de sinalização marítima ainda de pé nos Estados Unidos. A torre foi doada à cidade de Portland, restaurada, e abriu suas portas novamente em 1939. Em 1984 virou ponto turístico aberto à visitação.
O custo é de $10 por adulto, e você pode fazer o tour com ou sem guia. Para mais informação, clique aqui.
Endereço: 138 Congress Street on Munjoy Hill, Portland, Maine.

Próxima segunda tem mais Maine por aqui!

Eu sou Izabelle Azevedo, autora do blog #BelleNaAmérica.
Para atualizações diárias, é só seguir o Instagram e o Twitter @bellenaamerica, e o snap iammissbelle. E também se inscrever aqui no blog, no canal do Youtube, e curtir a página do face pra não perder nenhuma postagem!

———> Já conhece o #ProjetoEntrandoNoEixo? Clica aqui! 

Xo,
Belle Azevedo.

Road Trip – Wynwood Walls, Miami – Florida 

10420776_925147040841887_1273295705281389179_n

Tá indo à Miami? Se sua intenção é mais que go to the beach, hoje te trago uma dica super! Que tal dar uma passeada pelo Design DistrictPor lá você encontra moda, home decor, gastronomia, e Wynwood Walls.

10974552_415230985302804_5870769952385074923_o

As paredes grafitadas mais famosas da Flórida no bairro hipster em Miami, atraem turistas, e também famosos!

11203237_925147060841885_3291238041347379695_n
Sabe quem já sentou e tirou foto aí? Queen Bey e o Jay Z!

Se você tá procurando por um lugar descolado, e dar uma variada no seu roteiro outlet-praia, eu recomendo dar uma passada no distrito de artes. Eles contam com mais de 70 galerias, bares, e muita descontração.

 

E pra finalizar…

11203079_925147000841891_2982400192890736002_n

Fotos por Ben Takis – o meu paparazzi favorito! ❤

Para mais informação: Wynwood MiamiDesign District

Eu sou Izabelle Azevedo, autora do blog #BelleNaAmérica.
Para atualizações diárias, é só seguir o Instagram e o Twitter @bellenaamerica, e o snap iammissbelle. E também se inscrever aqui no blog, no canal do Youtube, e curtir a página do face pra não perder nenhuma postagem!

———> Já conhece o #ProjetoEntrandoNoEixo? Clica aqui! 

Xo,
Belle Azevedo.

Vermont: Visita à Fábrica de Sorvete Ben & Jerry’s

photo-aug-13-1-22-16-pm
Durante nossa rápida passagem por Vermont, paramos para visitar a fábrica de sorvete Ben & Jerry’s, e conhecer um pouco da história por trás do sucesso desse negócio {fora o sorvete que é delicioso!}.

bellenaamerica-6
Sorvete derramado de mentira! Lol – Disponível no Gift Shop da fábrica.

Tudo começou em 1978, quando Ben and Jerry decidiram abrir uma sorveteria em Vermont, num antigo posto de gasolina. A sorveteria logo virou sucesso! Com dois anos de existência, eles abriram sua primeira franquia numa cidade próxima.
E foi lá, em Vermont,  que eles decidiram manter suas apostas financeiras. Em 1984 os parceiros decidiram abrir as portas para investidores, mas apenas daquele estado – apoiando assim a economia local. Mais da história, você pode ver aqui {em inglês}.

bellenaamerica-5

Eu achei super interessante a quantidade de sorveterias que vi em nosso caminho pelo Norte do país! Lá em cima faz muito frio e, mesmo assim, o mercado não morre – prova viva tá aí o Ben & Jerry’s, que deve servir de inspiração pra muitos empreendedores por lá.

A fábrica oferece tours, e apesar de não poder filmar na parte onde o sorvete é realmente feito, fiz alguns registros do local pra mostrar por aqui!

Se não conseguir visualizar o vídeo, clique aqui.

Achei super válida a visita, e você ainda ganha uma amostrinha grátis – confesso que não lembro de ter provado dessa marca de sorvete antes desse dia! =O Apaixonei!
O endereço é: 1281 Waterbury-Stowe Rd Waterbury, VT 05676
O tour custa apenas $4 por adulto. Mais info aqui.

Quer ver o resto da visita à Vermont? Clica aqui.

Eu sou Izabelle Azevedo, autora do blog #BelleNaAmérica.
Para atualizações diárias, é só seguir o Instagram e o Twitter @bellenaamerica, e o snap iammissbelle. E também se inscrever aqui no blog, no canal do Youtube, e curtir a página do face pra não perder nenhuma postagem!

———> Já conhece o #ProjetoEntrandoNoEixo? Clica aqui! 

Xo,
Belle Azevedo.

Road Trip – Os Encantos de Vermont

@bellenaamerica (2)

Chegamos em Vermont no fim da tarde, e pegamos uma garoa e temperatura bem diferente do que estamos pegando por aqui – que bom! Nem liguei pra chuvinha…
De cara, o caminho saindo de NY e entrando no estado já me passaram a impressão de que eu iria me apaixonar pelo lugar, e me arrepender de passar apenas uma noite por lá! Dito e feito!
Nossa primeira parada foi no centro da cidade para checar o Lake Champlain. Lá também tem o Centro Ecológico, vários restaurantes, e essa barraca fofa de sorvete.

@bellenaamerica (3)

Jantamos no Skinny Pancake. Eu peguei um crepe de Nutella que tava muito bom! E ainda tinha música ao vivo – bônus! hahaha Recomendo o lugar! A batata doce frita também não ficava por baixo, e ainda por cima não é caro.

@bellenaamerica (4)

No outro dia fomos à uma loja de lembrancinhas famosa de lá, chamada Vermont Gift Barn and Gallery – muito fofa! Vários tipos de artesanatos, doces e, claro, Maple Syrup.
Entramos atrás de ímã de geladeira, saímos com uma sacolinha de lembranças.

De lá, antes de irmos para a fábrica do famoso sorvete Ben & Jerry’s {que eu vou mostrar no próximo post}, passeamos um pouco pela Church Street Marketplace. Lá você encontra restaurantes, pubs, lojas locais e conhecidas. Acho que é o point à noite. Esqueci de tirar fotos, mas tá tudo aí no vídeo!

Se estiver tendo problemas para visualizar o vídeo, clique aqui.

A cidade de Burlington foi sem dúvidas umas das que mais gostei de visitar até agora. Acho que por ser uma cidade pacata, ao mesmo tempo divertida. Por ser uma cidade destino para faculdade, tem muitos jovens, então tem que ter opções de lazer. Também é bem turística – eu vi vários turistas, inclusive do Canadá {que é bem pertinho}, no verão vira refúgio das famílias que querem correr do calor intenso, ter diversão e tranquilidade.
Com certeza uma cidade que eu poderia considerar morar, só tem que pensar duas vezes por conta do inverno beeeeem pesado!

Sobre o hotel que ficamos: os hotéis no nordeste do país nessa época estavam bem salgados… Optamos por um hotel em uma cidade vizinha e economizamos um pouco. O hotel era bem limpo e confortável. Ficamos no Days Inn Shelburne, e recomendo!

Espero que tenham gostado de conhecer um tiquinho de Burlington, Vermont, comigo!

Eu sou Izabelle Azevedo, autora do blog #BelleNaAmérica.
Para atualizações diárias, é só seguir o Instagram e o Twitter @bellenaamerica, e o snap iammissbelle. E também se inscrever aqui no blog, no canal do Youtube, e curtir a página do face pra não perder nenhuma postagem!

———> Já conhece o #ProjetoEntrandoNoEixo? Clica aqui! 

Xo,
Belle Azevedo.

Road Trip New England – Albany, NY

@bellenaamerica (1)
Apesar da passagem ter sido rápida, e do calor de matar, deu pra aproveitar um pouquinho de Albany, a capital do Estado  de Nova Iorque.
Primeiro fomos matar a fome num restaurante local {como sempre, a gente valoriza o comércio local, né?} chamado Café Madison. Não fomos muito com a cara gosto da comida…

De lá demos uma andada no centro da cidade. Cada prédio lindo! Arquitetura show! Tanto por lá, quanto nos arredores da cidade também.

@bellenaamerica
Um pouco do que vimos, e o esquilo que pousa para fotos… ❤

O legal sabe o que foi? Ver todo o caminho de Long Island, que é uma área que fica leste à NYC, passar por Manhattan, Bronx, sair da muvuca, e chegar até Albany. Depois disso, cabou-se! É só área rural – mas rural mesmo! Enfim… Fiz um vídeo curtinho da nossa primeira parada. O resultado tá aí!

Se não estiver conseguindo visualizar o vídeo, clique aqui.

Eu sou Izabelle Azevedo, autora do blog #BelleNaAmérica.
Para atualizações diárias, é só seguir o Instagram e o Twitter @bellenaamerica, e o snap iammissbelle. E também se inscrever aqui no blog, no canal do Youtube, e curtir a página do face pra não perder nenhuma postagem!

———> Já conhece o #ProjetoEntrandoNoEixo? Clica aqui! 

Xo,
Belle Azevedo.

Road Trip – Antes de Pegar a Estrada

Viajar é ótimo, mas antes de você pegar a estrada {ou o avião}, é necessário planejar – até mesmo quem vai sem plano, tem que tomar algumas decisões.
No nosso caso, planejamos toda a viagem. Fizemos cálculos, financeiro e de tempo, e decidimos onde passaríamos e quanto tempo teríamos. Isso foi o básico.
Também fizemos mala, coisa que faço com todo o prazer {não é à toa que trabalho com organização ahaha}, separamos lanche pra viagem {já que estamos de carro}, checamos os pneus, e acordamos cedo pra arrumar tudo dentro do carango que seria nossa casa pelos próximos 9 dias.
Tudo isso dá um pouco de trabalho, mas é assim que fazemos para aproveitar o máximo de tempo possível. Viajar por 7 estados em uma semana não é tão easy, então o planejamento ajuda bastante.
No final, a quantidade de coisas que vemos no caminho, situações que passamos, realidades que conhecemos, fazem valer a pena cada minuto da viagem.
Fiz um vídeo com os preparativos finais, e o resultado você confere apertando o play.

Se não consegue visualizar o vídeo, clique aqui.

Quer saber como planejar uma road trip? Clica aqui.
Quer saber porquê viajar de carro pelos EUA é tão bom? Clica aqui!
E aqui eu te mostro como arrumo minha mala! 🙂

Espero que tenha gostado desse post de hoje!

Eu sou Izabelle Azevedo, autora do blog #BelleNaAmérica.
Para atualizações diárias, é só seguir o Instagram e o Twitter @bellenaamerica, e o snap iammissbelle. E também se inscrever aqui no blog, no canal do Youtube, e curtir a página do face pra não perder nenhuma postagem!

———> Já conhece o #ProjetoEntrandoNoEixo? Clica aqui! 

Xo,
Belle Azevedo.

Road Trip – Epi 06: Nashville

Episode 01 (1)

E aqui está o último capítulo da #RoadTrip – mas calma! Já já tô postando a próxima, dessa vez para Maine. Feliz de estar fechando os estados da Costa Leste dos Estados Unidos! Yay! #VaiTerViagemSim #VaiTerRoadTripDeNovoSim

Para fechar então, estou trazendo um pouco de Nashville, também no Tennessee. A última parada de verdade foi Kentucky e West Virginia na volta, mas não contei como episódios porque foi bem rápido. Tem um pouquinho do caminho de volta no vídeo, incluindo uma casa sendo transportada num caminhão…

FullSizeRender
Country Music Hall of Fame and Museum

Para constar, ficamos no Sleep Inn. Hotel “de beira de estrada” que você vai achar em todo canto por aqui, e que eu recomendo.
End.: 3200 Dickerson Pike, Nashville, TN.

Nashville é a cidade onde os astros do Country Music começam, então já dá pra sacar daí que Tennessee é um estado bem ligado à música, né?!
Nossa primeira parada foi no Ryman Auditorium. O auditório, que tem capacidade para 2362 pessoas sentadas, é um patrimônio histórico nacional. Começou a ser construído ainda no século 19, com a intenção de ser uma igreja, na verdade. Mas também era alugado para eventos, e acabou virando um local para entretenimento. Ficou famoso a partir dos anos 20 como a casa do “Grand Ole Opry“, que era um programa de rádio, e mais tarde se tornou um programa de Tv, e recebia estrelas da música country.
O auditório passou por momentos difíceis, mas foi renovado em 1991, e hoje ainda recebe grandes nomes do country nacional.
O Ryman fica na 116 5th Ave N, Nashville TN – para mais informação, é só clicar aqui.

@bellenaamerica (15)

Segunda parada: Johnny Cash Museum.
O museu é relativamente novo, foi aberto em 2013 em homenagem a um dos grandes nomes da música country dos anos 50. Johnny Cash nasceu em Arkansas, e se mudou para Memphis em 1954, onde começou sua carreira no Sun studio {que já apareceu aqui também no episódio anterior}. No final dos anos 60 ele foi estrela de um programa de Tv, que era filmado no Ryman, em Nashville.
O museu conta com um grande acervo de instrumentos, roupas, até objetos de decoração {antiguidades} da casa do cantor. Pequeno, mas com muito pra ser ver. Com certeza uma parada obrigatória para quem é fã do cantor ou da história da música.
O museu fica na 119 3rd Ave S, Nashville TN – mais info aqui.

@bellenaamerica (16)

Também fomos ao Country Music Hall of Fame and Museum, um local que dá pra ir com a família toda. Tem muitos jogos interativos para divertir crianças e adolescentes, e conta com exposições de artistas do passado, e também da atualidade {como a Taylor Swift e Keith Urban}. É um dos maiores museus e centros de pesquisa dedicados à música americana. Se fosse pra escolher um dos três museus que visitei, com certeza escolheria esse por ter um acervo bem extenso, e também atual, e pela interatividade.
O museu fica na 222 5th Ave S, Nashville TN – mais info aqui.

@bellenaamerica (17)

Claro que também fomos à um BBQ! O Peg Leg Porker!

@bellenaamerica (18)

Pra fechar Nashville, fomos apreciar música. A cidade recebe artistas de todo lugar – muitos músicos ganham o pão fazendo participações em gravações para artistas solos. Nashville é a cidade das oportunidades para músicos, e foi isso que chamou a atenção do marido e nos levou pra lá {e provavelmente, vai nos levar novamente ainda esse ano}.

Se não consegue visualizar o vídeo, clique aqui.

O vídeo tem mais foto. Não sei o que aconteceu com meu material de vídeo… :/
Mas espero que vocês tenham gostado!
Obrigada ao Ben por mais uma vez estar me ajudando com os posts da viagem! ❤

Mal posso esperar pra viajar de novo em 3 semanas! #RoadTripNumber3

Eu sou Izabelle Azevedo, autora do blog #BelleNaAmérica.
Para atualizações diárias, é só seguir o Instagram e o Twitter @bellenaamerica, e o snap iammissbelle. E também se inscrever aqui no blog, no canal do Youtube, e curtir a página do face pra não perder nenhuma postagem!

———> Já conhece o #ProjetoEntrandoNoEixo? Clica aqui! 

Xo,
Belle Azevedo.