Road Trip – New Orleans {NOLA} – Part II

Episode 01
Olá, minha gente! Tô aqui pra falar um pouco mais de NOLA!
> Se você perdeu a parte I sobre New Orleans, vamos começar por aqui.

Nesse vídeo {que pra variar, eu mal falo e quase não apareço kkkkk} tô mostrando um pouco mais do desfile/parada que rolou com os times do Sugar Bowl {evento de Futebol Americano que acontece em New Orleans}, e motivo principal pelo qual a cidade estava lo-ta-da. Também tem um pouquinho da virada, um pouco de Jazz, e um pouco da Bourbon St e arredores + fashionismo.

Agora quero deixar aqui 5 dicas sobre a cidade:

  • Culinária: provar o Jambalaya, o camarão do Golfo do México, e o famoso Beignet {um doce que não provei, e todo mundo reclamou haha}. Se você não curte comida apimentada, muita calma! A maioria dos pratos são calientes, e antes de pedir, é bom perguntar “Is it spicy at all? ‘Cause I don’t do spicy food” – que significa “Tem alguma pimenta nisso? Não como pimenta”. Essa é a minha sina nesses estaduzunidos
  • French Quarter: esse é o lugar que você deve se hospedar. A cidade não é tão segura {sim, nos Estados Unidos você não está seguro em todo lugar. New Orleans é um deles}. Então certifique-se de que seu hotel é dentro dessa área designada como French Quarter, e lá você vai se divertir, comer, beber, e andar pra cima e pra baixo;
  • Os Shops: Minha gente! Entrem nas lojinhas de lembranças, e divirtam-se! Tem de tudo lá, difícil é escolher o que levar! Mas entrar e sorrir é free, então…
  • Música: o que não faltam são locais – gratuitos ou não – pra você ouvir um bom jazz & blues. Mas quando eu digo bom, é bom mesmo! O jazz nasceu na cidade, e o pessoal lá tem muito orgulho disso. Música tá em tudo quanto é canto em New Orleans, acho que por isso amei ter visitado aquele lugar… ❤
  • Bourbon Street & Alcohol: Já citei no post anterior, mas vale citar novamente: aqui nos Estados Unidos, não podemos beber na rua {com exceção de NOLA e acho que Vegas e só}, então pra quem mora aqui, isso é uma atração também. E na Bourbon Street você encontra muito mais pessoas bebendo, ouvindo música, e se divertindo no meio da rua mesmo – outra coisa que tô acostumada a ver em Recife e Olinda, mas aqui não. Essa rua é parada obrigatória – tanto pra diversão, quanto pra tirar foto clichê.

A série sobre a Road Trip ainda não acabou! Falta Memphis e Nashville – numa cidade nasceu o Rock, na outra, Country Music. Sim! Essa viagem teve muita história e música no roteiro! Não esquece de checar a categoria “Road Trip” pra ver todos os episódios! 😉

Curtiu?

Deixe sua opinião, sugestões, críticas, ou esculhambações, aí nos comentários! 😉

Para atualizações diárias, é só seguir o Instagram e oTwitter @bellenaamerica, e o snap iammissbelle. E também se inscrever aqui no blog e no canal do Youtube pra não perder nenhuma postagem!

NO-VI-DA-DE: tô no Periscope também, e tô doida pra fazer um live!
Add lá @bellenaamerica 

Xo,
Belle Azevedo.

Anúncios

Dicas Rápidas De Organização #3

Eu sou a louca dos caderninhos e das listas, e adoro fazer lista pra tudo!
São tão úteis! ❤
Mas tá. Assiste aí a dica.

 

Curtiu???

Se vc perdeu as dicas anteriores, falei sobre Como Atingir Metas, e também da Geral de 10 Minutos. Bem legal! 😉

Deixem suas opiniões, sugestões, críticas, ou esculhambações aí nos comentários! 😉

Para atualizações diárias, é só seguir o Instagram e o Twitter @bellenaamerica, e o snap iammissbelle. E também se inscrever aqui no blog e no canal do Youtube pra não perder nenhuma postagem!

NO-VI-DA-DE: tô no Periscope também, e tô doida pra fazer um live! Add lá @bellenaamerica ;*

Xo,
Belle Azevedo.

#ProjetoEntrandoNoEixo – Sem Metas ‘Nóis Num Vence’ Na Vida

IMG_5084

Duas semanas atrás eu dei início ao #ProjetoEntrandoNoEixo {que você pode checar aqui}, e desde então venho me esforçando confesso que não o suficiente para atingir meus objetivos. Pois bem, essa última semana, mesmo com os compromissos que tive, dei uma animada! Gravei mais um vídeo, dessa vez falando das metas e da importância de introduzi-las ao seu cotidiano, mas explicando alguns fatores chaves pra fazer isso da melhor maneira possível.
Muitas vezes, para chegar onde queremos, é necessário que haja uma mudança de hábitos. Sabemos que mudar não é uma tarefa fácil, mas também não é impossível. Basta usar a força de vontade {bastante!}, e planejamento.

Mas vamos ao vídeo…

https://youtu.be/yLrdtmG2xUg
Então quais são seus objetivos? Não precisa ser comprar uma casa, mas esse também é um exemplo. Alguns outros exemplos são:
Mudar de emprego, passar num concurso público, entrar na faculdade, comprar uma geladeira ou fogão novo, conseguir terminar de assistir aquela série de 8 temporadas, casar, passar de ano na escola ou faculdade, ser promovido, fazer um intercâmbio, comprar um carro, emagrecer ou engordar {meu caso}, ter uma alimentação mais saudável, sair mais nos fins de semana, fazer um mochilão na Europa, ter um filho.
Vou parar por aqui. Mas já deu pra ter uma ideia?
Então, mais uma vez, eu pergunto – Quais são os seus objetivos/sonhos?

Como mencionei no vídeo, eu fiz uma lista de metas para essa semana, e vou colocar essas tarefas na agenda, claro, levando em consideração meus horários de trabalho. Aí peguei uma folha de papel, e escrevi isso aqui:

Essa semana eu vou:
Academia 3 vezes {no mínimo}; Postar 3 vídeos no meu canal; Ler todos os dias por 15 minutos {no mínimo}; Pintar as unhas {já falei que não tenho esse hábito? haha}; Planejar minha trip pra Califórnia; Fazer uma aula online 1 vez essa semana {com possibilidade de fazer mais}; Assistir os episódios dos 2 seriados que realmente acompanho – Grey’s e Once Upon A Time;

Lembrando que isso são adições à todas as outras coisas que já faço durante a semana, então pode até parecer pouco, mas não é. Especialmente editar vídeos, hein? haha
E falando em semana, eu peguei os horários que estão disponíveis {e algumas coisas, como ler, eu posso fazer dentro do trem mesmo, já que uso transporte público}, e encaixei as atividades denominando hora para começar e terminar – assim fica mais fácil de realmente realizar a atividade. Claro que deixei alguns horários livres também para imprevistos – adoro trabalhar com margem de erro! Funciona!
Uma vez que você planeja, o negócio é ter compromisso e força de vontade.

Eu pretendo falar muito ainda sobre planejamento, e já tenho alguns textos e assuntos em mente. Mas se você curtiu a ideia, e quer fazer uma sugestão, ou tem uma dúvida, fique à vontade para comentar ou enviar um email para bellenaamerica@gmail.com
Se quer abraçar a ideia, não esquece de usar #projetoentrandonoeixo, e de divulgar pra galera!

Agora recaptulando…

  • Não tente cortar aquele hábito da sua vida de uma vez;
  • Seja honesto com seus limites e disponibilidade de horários;
  • Sair correndo vai te cansar mais que caminhar;
  • Estabelecer prazos pode ser fundamental para o seu projeto dar certo;
  • Ache seu gatilho, a sua motivação;
  • Continue acompanhando o #ProjetoEntrandoNoEixo 😉

Pode seguir no snap IAMMISSBELLE pra ver como estou me saindo e pegar dicas, e além de conhecer um pouco de DC =)

Ah! E você também me acha no INSTA, TWITTER, e PERISCOPE como @bellenaamerica

Não esquece de se inscrever aqui no blog, e lá no canal do YouTube também!

Xo,
Belle Azevedo

5 Dicas Sobre Maquiagem + Antes & Depois em Vídeo

utorial

Esse fim de semana que passou eu fui visitar uma amiga de anos {acho que uns 10…} lá em Philadelphia. Ela tá voltando pro Brasil com uma mala {enorme} de produtos de maquiagem, um diploma de maquiadora profissional, e finalmente vai colocar esse talento de deixar a gente mais linda em jogo {atenção galera de Recife!!!}. Eu fiquei super feliz quando ela tomou essa decisão, e dei a maior força pra ela começar um blog também – Liny Makeup se inscreve lá! 🙂

Ela nem lembrava mais, mas em dezembro de 2012 ela fez minha make e cabelo pra festa de fim de ano da escola que trabalhávamos na época – e eu me achei A DI VA – sem humildade mesmo, porque ela fez milagre:

Photo Mar 22, 9 59 09 PM

E aí, no domingo, ela decidiu me maquiar mais um vez, só que infelizmente, pulando várias partes do processo – se não eu perdia o busão de volta pra DC… Foi uma make simples, na pressa e improviso, que eu saí me achando e ta aí o processo!

Eu que não sou besta, pedi logo pra ela tirar umas dúvidas e dar umas dicas sobre maquiagem pra compartilhar aqui no #BelleNaAmérica 😉

1. Qual a preparação básica na pele do rosto que não deveríamos pular antes de aplicar a make? 
– Pra garantir uma make bonita e duradoura, eu sugiro alguns passos simples, mas que podem fazer toda a diferença no resultado final da sua make. A preparação da pele vai depender muito do tipo de pele que você tem, mas basicamente você tem que limpar, hidratar e aplicar um primer específico pra seu tipo de pele. Recomendo também o uso de um protetor solar ou uso de produtos que possuam algum FPS. Algumas bases possuem FPS.

2. Tem alguma dica pra quem gosta de uma make mais básica pro dia-a-dia?
– Existem várias estratégias pra fazer uma make mais rápida para o dia-a-dia, mas que também faça uma diferença. Primeiramente focar na correção. Ou seja, quem tem espinhas corrige com um produto especifico. A mesma coisa vale pra quem tem olheiras.  Aplicar um primer que controle a oleosidade pra quem tem pele oleosa. Você pode também substituir a base por um bb cream. Realçar o olhar com um bom rímel. E aplicar um pouco de blush pra dar um aspecto mais saudável na pele. E quanto a boca, muita gente não gosta de usar batom no cotidiano, então da pra usar um balm hidratante. Ah! Definir a sobrancelha com algum lápis já da um “tchan” a mais!

3. Me diz 5 produtos no que caibam no bolso, e que não deixam a desejar.
Corretivo fit me Maybelline
Batons matte Quem Disse Berenice
Pó translúcido Mary Kay
Base infalible 24h matte da l’Oreal
Lápis micro para sombrancelha da NYX
 
4. Por que é tão importante tirar a maquiagem antes de dormir? 
Porque a maquiagem acumula bastante sujeira e bactéria durante o dia. Se não for removida, toda essa sujeira e bactéria prejudica a pele causando espinhas, entope os poros, entre outros problemas além de envelhecê-la mais rápido.
 
5. Pra que tanto pincel? Kkkkkkkkk 
– Haha! Pincéis facilitam na aplicação de determinados produtos, função que nossos dedos não exercem com a mesma eficácia, além de serem mais higiênicos. Claro que não adianta ter vários pincéis se você não sabe a função deles. O importante mesmo não é a quantidade de pincéis mas saber usá-los.

Sigam a Aline no INSTA @linymakeup pra ficar por dentro de dicas, tirar dúvidas, e pegar inspirações! ❤

Obrigada, Aline, pela make e pelas dicas!
Se vc quiser ver mais do fim de semana em Philly, é só clicar aqui.

E se vc tem alguma dúvida, crítica, sugestão, ou esculhambação, não esquece de deixar aí nos comentários! 😉

Para atualizações diárias da #BelleNaAmérica é só seguir o insta + twitter @bellenaamerica, e o snap IAMMISSBELLE.
Não esquece de se inscrever aqui no blog, e lá no canal do YouTube também!

Xo,
Belle Azevedo.

 

 

#VLOG St Patrick’s Day + Fim De Semana Em Philly

PREMIUM CLOTHING CO.O fim de semana começou na quinta pra mim, com o Saint Patrick’s Day aqui por DC, e terminou na Filadélfia, no domingo.
Vou mostrar tudo isso no vídeo, mas antes, aqui vai uma explicação geral do que você vai encontrar nesse #VLOG {já que quase não falo nada! kkkkkk’}.

Photo Mar 17, 11 05 01 PM
O Saint Patrick’s Day {ou Dia de Dia de São Patrício} é uma comemoração típica da Irlanda, mas que se expandiu pelo mundo – seja por conta dos imigrantes irlandeses, que é o caso dos Estado Unidos, dos religiosos, ou por modinha, que é o caso de algumas cidades do Brasil #falomermo hahaha.
No dia 17 de março os irlandeses comemoram a chegada do cristianismo à Irlanda, e celebram também sua cultura, com paradas, festivais, muita comida e bebida, música, e trajes típicos – especialmente na cor verde! O dia foi escolhido por ser aniversário da morte de Saint Patrick, que era o patrono do país. Isso aí é só um resumão – para mais, é só consultar o amigo Google. =p

Eu claro que saí pra tomar uma cerveja verde na quinta, 17, e pra registrar um pouco pra mostrar por aqui. Primeira parada foi Georgetown, num Pub Irlandês chamado Rí-Rá {que inclusive você pode achar em outras cidades dos EUA, incluindo Vegas!}. O Pub estava celebrando de maneira tradicional, e até a rádio popular daqui {Hot 99,5} estava por lá! Mas não me demorei muito… Tinha que explorar outros locais, né?
Então continuei minha – literalmente – caminhada rumo à DuPont Circle, que também é cheio de bares e pubs. Entrei em vários. Gostei de poucos. Esperava mais. kkkkkkkk’
Mas a tarde/noite foi legal, então tudo certo! Melhor: Não estava frio!

Photo Mar 19, 3 10 18 PMNo sábado de manhã parti pra Philadephia pra encontrar duas amigas de Recife, já que uma delas está voltando pro Brasil – conheço as duas há uns 10 anos, e somos da mesma panelinha, então nem preciso comentar.
Passeamos por Philly, e à noite fomos pra um Pub irlandês {a saga do St Pattys continua}, e no domingo cada uma pegou seu rumo.

Os locais pelo quais passamos lá em Philly estão descritos no vídeo. Só queria salientar que a arquitetura daquela cidade é uma coisa belíssima! Sou apaixonada por aqueles prédios…
Dica – Locais que são pontos cruciais que consigo lembrar agora:
– Liberty Bell
– Cityhall
– Love Park
– Board Games Art Park
– Philadelphia Museum Of Art
– Parte por trás ou na lateral do Museu de Artes
– E por enquanto é só.

Agora vamos ao vídeo…

 

Curtiu?

Deixe sua opinião, sugestões, críticas, ou esculhambações, aí nos comentários! 😉

Para atualizações diárias, é só seguir o Instagram e oTwitter @bellenaamerica, e o snap iammissbelle. E também se inscrever aqui no blog e no canal do Youtube pra não perder nenhuma postagem!

NO-VI-DA-DE: tô no Periscope também, e tô doida pra fazer um live!
Add lá @bellenaamerica 

Xo,
Belle Azevedo.

North Carolina: Lexington Glassworks 

0AD8E5B2-F265-481C-8D37-D2310D10D89B
Durante nossa passada por Asheville, na Carolina do Norte, visitamos a Lexington Glassworks, que é uma oficina de trabalhos com vidro bastante conhecida naquela região.

Infelizmente, a parte da oficina onde os artesãos fazem suas demonstrações, estava fechada naquele dia {terça-feira}. Mas pelo que pude conferir na loja, já deu pra ver que perdi um show!  

Os trabalhos têm valores variados, e são um pouquinhos salgados. Mas as peças são lindas! Deu vontade de levar tudo pra casa, mas o orçamento só deu pra um enfeite pra árvore de natal… hehehehehe

Se você quiser ver um pouco mais, eu mostro a loja e outras coisas que conferimos lá por Asheville nesse post aqui {com vídeo!}.

Curtiu?

Deixe sua opinião, sugestões, críticas, ou esculhambações, aí nos comentários! 😉

Para atualizações diárias, é só seguir o Instagram e oTwitter @bellenaamerica, e o snap iammissbelle. E também se inscrever aqui no blog e no canal do Youtube pra não perder nenhuma postagem!

NO-VI-DA-DE: tô no Periscope também, e tô doida pra fazer um live!
Add lá @bellenaamerica 

Xo,
Belle Azevedo.

 

#ProjetoEntrandoNoEixo

#Projeto

Minha gente, a procrastinação entrou por uma porta, e o foco saiu pela outra. Daí eu tive uma ideia para ajudarmos uns aos outros no quesito alcançar objetivos! Eu sou ótima {modéstia a parte} com planejamento e organização, mas como diz o ditado: “Casa de ferreiro, espero de pau.” Então, pensando nisso, resolvi montar esse #ProjetoEntrandoNoEixo {usem a nossa hashtag se apoia, ok?}. Eu explico aí no vídeo, assistam para vocês entenderem…

Se você não conseguir ver o vídeo, link aqui.

Entrar no eixo* na minha definição é começar a agir da maneira correta {não correta perante a sociedade, ok?} para que possamos chegar onde queremos. Sem preguiça, sem procrastinação, sem mimimi! Porque se não, a gente num sai do canto! Vlw.Flw. {mas a definição mesmo você acha aqui}

Então, eu dividi algumas categorias, e posso acrescentar mais, ok?

– Exercícios {academia, crossfit, correr, zumba, etc}
– Cuidar da beleza {unhas, tirar a make antes de dormir, usar creminho anti-idade kkkk’}
– Cuidar da casa {limpeza, organização, decoração}
– Ler mais {pra quem quer introduzir o hábito da leitura ou melhorar}
– Estudos {pra quem quer arrumar os horários de estudos, etc}
– Fi-nan-ças {#oremos e vamo na fé}
– Alimentação {seja para perder/ganhar peso, ou para cuidar da saúde em si}
– Lazer {precisamos lembrar que diversão faz bem pra alma!}
– Projetos pessoais {aquele sonho que não devemos deixar só no sonho…}
– Organização {AHA! A chave de tudo!}
– Optimização de tempo {o policiamento + o planejamento fundamentais pra todas as outras coisas darem certo, amém?!}

Alguém tem mais alguma coisa pra adicionar aí? E quem se identifica?
Como foi dito no vídeo, o objetivo é dar aquele apoio moral, além de ajudar quem precisa de uma luz nessa coisa da organização e aproveitamento do tempo também. E o foco é fundamental nisso e eu tô precisando deixar esse danado do meu lado, mas tá difícil, e sei que não sou a diferentona, viu?!.

Tô super animada pra entrar no eixo! Não esquece de usar a hashtag #ProjetoEntrandoNoEixo, e de seguir o insta, twitter, se inscrever aqui no blog, e lá no snapchat também!

Partiu?

Deixe sua opinião, sugestões, críticas, ou esculhambações, aí nos comentários! 😉

Instagram e Twitter @bellenaamerica
Snap iammissbelle.
Canal do Youtube – se inscreve lá 😉

NO-VI-DA-DE: tô no Periscope também, e tô doida pra fazer um live!
Add lá @bellenaamerica 

Xo,
Belle Azevedo.

Road Trip Day – New Orleans {NOLA} Part I

Episode 01

E finalmente estou eu aqui para falar da cidade de New Orleans! Aquela que me lembrou um pouquinho de Brasil {tirando o frio}, e que nos acolheu para receber 2016! ❤

Photo Jan 01, 5 32 58 PM.jpg

Chegamos na cidade na quarta {30}, e ficamos até o sábado {02 de Janeiro} – e passamos por dois hotéis diferentes {vaga, minha gente! A cidade estava lo-ta-da!}. O clima na French Quarter {parte que ficamos e aconselho você também ficar por lá, viu? Vá por mim!} é muito diferente dos locais que já passei nos Estados Unidos até hoje.

New Orleans {que aparece no polêmico clipe novo da Beyoncé, e onde a Queen Bey reside atualmente!} foi marcada pela tragédia do furacão Katrina {2005}, e também pelo Movimento dos Direitos Civis {década de 60}. A cidade portuária é uma das maiores do Estado da Lousiana, e recebeu bastante influência Espanhola e Francesa durante a época de colonização dos Estados Unidos. Mas recebeu também influência dos imigrantes latinos e africanos {na época escravos} que na minha opinião, é o que deu toda vida ao lugar – pense numa cidade linda e boa de se visitar!
Photo Dec 30, 10 15 58 PM
NOLA é famosa por sua música {berço do Jazz}, arquitetura, e culinária {o camarão de lá é um dos melhores, diretamente do Golfo do México, e o Jambalaya é famosíssimo! Provei e amei! Já até fiz em casa!}. Mas é o festival do Mardi Gras – que acontece no carnaval, e é na verdade um carnaval {tá na minha lista! hahaha} que atrai um número enorme de turistas todo ano!

IMG_5652
Jambalaya
Photo Mar 11, 12 17 22 AM
Garrafa com uma bebida de levantar defunto, viu? E tamanho família! O colar é do Mardi Gras – virou souvenier.

Outra coisa – apenas um “detalhe” – sobre NOLA, é que podemos beber na rua.
Vou explicar: aqui não se pode beber na rua {ou pelo menos não se deve}. A lei é tão restrita, que na verdade, você não deve nem ter bebida alcoólica no seu carro, mesmo que fechada. A bebida deve ir na mala {pelo menos aqui em DC/Maryland/Virginia é assim. Então poder beber álcool na rua, meu amigo, dá aquela sensação de liberdade que você só tem noção quando mora aqui! E bebida lá é baratinha, olha só esses shots que bagatela!

 

 

Algo também digno de salientar, é que a cidade fica à beira do Rio Mississípi : )

Photo Mar 11, 12 17 59 AM

E tem uma rua famosa chamada Bourbon… onde acontece o fusuê 

Photo Mar 11, 12 19 27 AM

O estilo de se vestir das pessoas é um máximo! Cê vê de tudo!… O que abre espaço pra ser um pouco mais fashionista também 😉

IMG_5678
Uma doida que consegui clicar.
IMG_5682
Outra doida ^^

Olhe, foi muita vivência em menos de 3 dias, viu?! Então pra não ficar cansativo, dividi o vídeo em duas partes, e libero o próximo semana que vem, beleza?! E aí falo mais sobre a French Quarter, com dicas aqui 😉
Mas por agora, fiquem aí com a parte I

Curtiu?

Deixe sua opinião, sugestões, críticas, ou esculhambações, aí nos comentários! 😉

Para atualizações diárias, é só seguir o Instagram e oTwitter @bellenaamerica, e o snap iammissbelle. E também se inscrever aqui no blog e no canal do Youtube pra não perder nenhuma postagem!

NO-VI-DA-DE: tô no Periscope também, e tô doida pra fazer um live!
Add lá @bellenaamerica 

Xo,
Belle Azevedo.

 

Estudar Nos Estados Unidos – Vida Real: Depoimento #1

IMG_4542

Muitos têm vontade de estudar fora do Brasil, mais precisamente aqui nos Estados Unidos. Mas… Será que você está preparado pra encarar as dores e delícias de morar, estudar e trabalhar aqui?
Se você está vindo com tudo pago pela família, legal. Mas a intenção aqui é expor a realidade de quem vem ralar por um futuro e, da família, recebe pouco ou apenas aquele apoio moral – quando recebe!
Convidei a Luciene {que foi minha roommate em 2010/2011} para dar seu depoimento real sobre estudar aqui. Eu acompanhei ela de perto por 10 meses, e sou testemunha de seu esforço {e que esforço!} e perseverança.
Aqui vai:

Em 2006 decidi embarcar em uma experiência nos Estados Unidos com a intenção de aprimorar o inglês e vivenciar uma cultura diferente. Ao concluir o programa de Au Pair após um ano, decidi aplicar para um visto de estudante e dar início aos estudos acadêmicos já que eu não tinha formação superior no Brasil. Era um sonho obter um diploma de uma universidade norte-americana, mas realizá-lo foi muito mais difícil do que eu imaginava. Financiar os estudos nos Estados Unidos é muito complexo como um estrangeiro, pois independentemente do estado, o ensino custa em média três vezes mais do que custaria para um residente do estado. Sendo assim, um nova-iorquino ou um brasileiro pagariam o triplo estudando, por exemplo, na Carolina do Norte. Mas este nova-iorquino teria a opção de estudar em seu próprio estado e por um valor mais acessível. Já os estudantes internacionais não têm essa opção. Além disso, assistência financeira através de bolsas e outros fundos é extremamente limitada para estes estudantes, e os empréstimos do governo federal são somente para os cidadãos estadunidenses. Para entrar na universidade, além do visto, são necessários vários documentos, como por exemplo testes que comprovam proficiência na língua inglesa, históricos escolares, e evidência de recursos financeiros suficientes para cobrirem os custos relacionados não só ao ensino como também gastos anuais com alimentação, moradia, livros, convênio médico e transporte. No meu caso, como não tinha o dinheiro, fui em busca de um fiador, que não foi fácil encontrar, afinal de contas, essa pessoa deveria ter no mínimo 36 mil dólares em sua conta. E a cada vez que se renova o I-20 (documento que comprova status legal de estudante), esses comprovantes de suficiência financeira são requeridos. 

img_4534

Além dos estudos serem caros, o estrangeiro com visto de estudante tem permissão para trabalhar somente 20 horas semanais dentro do campus. Mas enquanto eu estive nos Estados Unidos – não vou mentir – também trabalhei fora da universidade, e trabalhei MUITO! Fui babá, garçonete, bartender e intérprete. Eu precisava de empregos com flexibilidade de horários, que fossem de preferência à tarde e à noite e que meus turnos pudessem ser transferidos para outras pessoas quando eu precisasse de tempo para estudar. Com esses trabalhos eu tinha que me manter, pagar aluguel, transporte, alimentação, comprar roupas, materiais e ainda pagar as mensalidades exorbitantes. Muitas vezes tive que pedir dinheiro emprestado ou pedir a ajuda dos meus pais para conseguir pagar a última parcela de cada semestre, pois qualquer pendência bloquearia minha inscrição nas aulas do próximo semestre. Eu fazia tudo o que eu podia para garantir os estudos e mesmo sabendo que assistência financeira da universidade era limitada, eu aplicava para as bolsas disponíveis. Graças ao meu ótimo desempenho acadêmico, fui selecionada para ganhar três bolsas no penúltimo ano, que totalizaram quase 6 mil dólares.
Eu levava uma vida muito corrida e sem muita qualidade, pois estudava e trabalhava demais e tinha pouco tempo e dinheiro para me divertir.  Eu queria fazer valer a pena já que estava conseguindo frequentar uma universidade americana, por isso, me dedicava muito aos estudos, passava noites em claro estudando para as provas ou fazendo trabalhos. Eu tinha que aproveitar cada segundo que eu tinha para estudar, pois o trabalho também consumia muito o meu tempo.
Apesar de todo o sofrimento, foi uma experiência incrível! Tive a chance de conhecer, estudar e conviver com pessoas de diversas nacionalidades. Trabalhei no departamento de programas internacionais de educação dentro do campus, e também tive a oportunidade de ser representante de todos os estudantes internacionais através do Comitê de Assessoria a Programas Internacionais da Universidade da Carolina do Norte. Recebi convites para ser membro de duas sociedades internacionais de menção honrosa como mérito por excelência acadêmica. Além disso, adquiri muito conhecimento através de ótimos docentes e mentores e pude vivenciar o sistema de educação superior dos Estados Unidos, que é bem diferente do modelo brasileiro.
Iniciei meus estudos em Maryland, em um Community College que é o tipo de instituição que oferece cursos superiores de curta duração e o ensino é um pouco mais barato do que nas universidades de curso superior com duração de quatro anos. Quando concluí essa etapa, transferi meus créditos para a Universidade da Carolina do Norte em Wilmington, onde finalizei os estudos em Administração com linha de formação específica em Negócios Internacionais. Após nove anos nos Estados Unidos retornei ao Brasil. Hoje trabalho em uma empresa australiana-brasileira no interior de São Paulo, mas tenho um projeto para abrir uma empresa própria no próximo ano e também pretendo fazer pós graduação em gestão empresarial. 

img_4535

Gostaria de deixar aqui registrada minha gratidão à Lu {saudades, roommie!} por ter escrito esse artigo, que eu espero que chegue aos olhos daqueles que pensam em estudar no exterior – não é fácil, mas é gratificante! 😉

Curtiu?

Deixe sua opinião, sugestões, críticas, ou esculhambações, aí nos comentários! 😉

Para atualizações diárias, é só seguir o Instagram e oTwitter @bellenaamerica, e o snap iammissbelle. E também se inscrever aqui no blog e no canal do Youtube pra não perder nenhuma postagem!

NO-VI-DA-DE: tô no Periscope também, e tô doida pra fazer um live!
Add lá @bellenaamerica 

Xo,
Belle Azevedo.

Au Pair: Host Family

Au Pair

Cair numa boa host family é questão de sorte sim, mas você pode ajudar nisso e muito. Afinal, você quem vai dar a palavra final na hora do match. Até porque, a família com quem você vai morar vai fazer o seu ano inesquecível: tão bom que você vai querer renovar, ou tão ruim que talvez você nem aguente terminar seu intercâmbio.

~ Qual dos dois tipos de experiência você vai querer?

Claro que família perfeita não é fácil de achar, e a vida de Au Pair é cheia de dores e delícias de qualquer forma. Só que se pudermos ter pelo menos uma boa convivência e diálogo, morar num local que preencha nossas expectativas, já tá de bom tamanho.
Por isso eu reuni umas dicas pra você nesse vídeo, com o intuito de te ajudar a tomar essa decisão tão importante com calma.

Esse vídeo é o terceiro da série Au Pair, e você acha os posters anteriores aqui:
~O que é o programa?
~ Como se planejar?

Curtiu?

Deixe sua opinião, sugestões, críticas, ou esculhambações, aí nos comentários! 😉

Para atualizações diárias, é só seguir o Instagram e o Twitter @bellenaamerica, e o snap iammissbelle. E também se inscreve aqui no blog e no canal do Youtube pra não perder nenhuma postagem!

NO-VI-DA-DE: tô no Periscope também, e tô doida pra fazer um live!
Add lá @bellenaamerica 

Xo,
Belle Azevedo.